Publicado em: quinta-feira, 18/08/2011

Nova enguia considerada “fóssil vivo” apresenta características nunca encontradas

Enguia encontrada por cientistas em uma caverna submarina na região da Ilha de Palau apresenta características tão antigas que não são mais identificadas em nenhuma espécia ainda catalogada. Por conta disso, esse animal está sendo considerado como um “fóssil vivo”, pois nem mesmo os fósseis existentes mostram as mesmas características da enguia. A descoberta foi batizada de Protoanguilla palau e a maioria das dieferenças podem ser percebidas na sua anatomia.

Após analisarem a espécie encontrada, foi definido que as características apresentadas por ela voltam a 200 milhões de anos. A caverna onde ela foi identificada fica a 35 metros de profundidade, no Oceâno Pacífico, e a 800 quilômetros a leste das Filipinas. Com a coloração no tom de marrom, a enguia tem, somente 4,3 centímetros. Até então, a árvore genealógica das enguias apresentava 819 tipos existentes, sendo estes agrupados em 19 famílias. Por conta disso, foi criada uma nova classificação.

Quando foi encontrada, nem mesmo os pesquisadores japoneses, de um museu de história natural da China, haviam identificado a espécie como uma enguia. Entre as principais diferenças do animal encontrado para os seus similares está a desproporcionalidade da cabeça com relação ao corpo. Nesse caso, a cabeça é consideravelmente maior do que o restante.

Para que fosse comprovada a relação entre a nova enguia com as outras, foi recolhido material genético. A caverna explorada pelos japoneses tem, aproximadamente, entre 60 a 70 milhões de anos. Especula-se que essas novas enguias existem em diversos lugares, mas, por enquanto, foram encontradas somente neste.