Publicado em: quinta-feira, 27/02/2014

Nova droga para tratamento de câncer faz 70 tumores desaparecerem de paciente que não tinha mais esperanças

70 tumores desaparecerem de paciente que não tinha mais esperançasUm tratamento utilizado em um inglês que possuía cerca de 70 tumores espalhados pelo corpo pode ser um marco na ciência mundial, e representar a cura do câncer – ou a tentativa que mais se aproximou desse resultado. Ian Brooks, 47 anos, foi submetido a um tratamento com uma nova droga que consegue desintegrar tumores. Antes desenganado pelos médicos, agora o homem diz estar completamente livre dos problemas.

O câncer que minou a saúde de Brooks era de uma variação rara e muito agressiva ao organismo. Isso levou os médicos a acreditarem que não tinham muitas outras opções, a não ser arriscar formas diferenciadas de combate à doença. O método escolhido foi o emprego da droga vedotin de brentuximab, e os resultados foram surpreendentes, já que quase 100% dos tumores foram destruídos. Restaram apenas poucas manchas escuras visíveis nos rins e bexiga, mas ambos funcionam normalmente segundo os médicos.

Tratamento é a última esperança dos doentes

Este não é o primeiro bom resultado do tratamento, que já começa a ser disponibilizado a outras pessoas que sofrem com o câncer, através do Cancer Drugs Fund. Ian Brooks sofre do linfoma Non-Hodking, que tem cerca de 1.500 novos casos registrados por ano. Ele foi o primeiro a receber o tratamento fora dos Estados Unidos, em Manchester.

A droga utilizada é controlada através de uma gota no braço, com aplicação que pode variar de três semanas até um ano. Ela é oferecida aos pacientes apenas quando não restam outras opções de tratamento, e tem um terço dos casos com resultados positivos, com pacientes chegando a resistir por mais de três anos após o tratamento. Porém, o vedotin de brentuximab pode gerar reações graves, incluindo um tipo raro de infecção cerebral.