Publicado em: terça-feira, 19/07/2011

Notícia sobre coma de Mubarak anunciada como falsa pelo diretor do hospital

O ex-ditador do Egito, Hosni Mubarak, deposto ainda no começo desse ano, foi declarado em coma nesse domingo (17) pela televisão estatal do país. Porém, o diretor do hospital no qual está internado informou a imprensa de que a notícia não confere com a realidade. O hospital fica localizado na cidade de Sharm el-Sheik, onde Mubarak tem uma casa própria. Durante um interrogatório judicial no dia 12 de abril, Mubarak passou por um ataque cardíaco e está hospitalizado desde então.

No dia seguinte à sua entrada no hospital, Mubarak foi declarado em detenção cautelar até que seja possível realizar a transferência para a prisão de Tora sem prejudicar sua condição de saúde. No momento, seus dois filhos estão presos, junto a ex-ministros e dirigentes responsáveis pelo governo que estava em gestão. Os envolvidos no governo de Mubarak são acusados de abuso de poder e de terem participado dos ataques contra manifestantes da oposição à ditadura.

Ao mesmo tempo, Mubarak e a sua família são acusados de enriquecimento ilícito enquanto eram a família que dominava o poder político do Egito. Com as acusações, o julgamento de Mubarak deve ser realizado até o dia 3 de agosto. As revoltas que dominaram o Egito começaram no dia 25 de janeiro e terminaram no dia 11 de fevereiro, quando Mubarak decidiu renunciar do cargo de presidente.

Os problemas de saúde de Mubarak começaram em março de 2010, quando o ex-ditador passou por uma cirurgia para a retirada da sua vesícula biliar. O procedimento foi realizado na Alemanha, mas o então presidente teria se recuperado totalmente.