Publicado em: terça-feira, 09/10/2012

Nobel de medicina vai para pesquisa com célula tronco

Nobel de medicina vai para pesquisa com célula troncoShinya Yamanaka, pesquisador japonês e John B. Gurdon, britânico, foram os pesquisadores que venceram o Prêmio Nobel de Medicina deste ano, tendo os nomes anunciados oficialmente ontem, segunda feira (08). O prêmio se deve a um importantíssimo trabalho de pesquisa sobre as células-tronco.

O comitê Nobel destacou que as descobertas dos pesquisadores contribuíram para a compreensão sobre a forma como as células e os organismos trabalham para se desenvolver. A conclusão dos dois indica que as células maduras podem ser reprogramadas, de forma a se tornarem células imaturas com capacidade de desenvolver novos tecidos.

Reprogramando as células-tronco, os cientistas acabaram desenvolvendo uma nova oportunidade para o estudo das enfermidades, desenvolvendo ainda métodos alternativos para o diagnóstico e a terapia. Atualmente, Gurdo trabalha no Instituto Gurdom, em Cambridge. Já Yamanaka é professor no Japão, na Universidade de Kyoto.

Por conta da crise econômica, o valor do prêmio foi reduzido pela Fundação Nobel para R$ 2,4 milhões, valor equivalente a oito milhões de coroa suecas, por cada prêmio. Anteriormente, o valor concedido desde 2001 era de R$ 30,5 milhões, relativos a dez milhões de coroas suecas.

Em 2011, Bruce Beutler, dos Estados Unidos, Jules Hoffmann, de Luxemburgo e Ralph Steinman, do Canadá, foram os premiados com o Nobel da Medicina, por conta de um revolucionário trabalho a respeito do sistema imunológico. Este ano, os vencedores serão premiados em uma cerimônia marcada para o dia 10 de dezembro, em Estocolmo, em comemoração ao aniversário de morte de Alfred Nobel, falecido em 1896.