Publicado em: quarta-feira, 05/10/2011

Nobel da Física volta a dar aulas no dia seguinte à premiação

O cientista norte-americano premiado com o Nobel da Física de 2011, Brian Schmidt, que atualmente trabalha e reside na Austrália, voltou a dar aulas normalmente um dia após receber a notícia que havia sido o escolhido para receber a homenagem. Quando perguntado pela imprensa sobre o que faria no dia seguinte à sua premiação, Schmidt respondeu “bom, são nove horas da noite aqui. Vou tentar dormir porque amanhã preciso dar aula”.

A condecoração com o Nobel da Física aconteceu na terça-feira (05) e nesta quarta (05) já estava em sala de aula, conforme declarou à imprensa. Quando chegou ao local de trabalho, Schmidt foi recebido com aplausos dos seus alunos que também estavam tirando fotos do professor recém reconhecido internacionalmente pela principal descoberta do campo da física. O tema da aula de quarta-feira foi justamente sobre o assunto que lhe rendeu o Nobel, a expansão avançada do universo.

A relevância do estudo para a comunidade científica é que o conceito “avançado” vai contra tudo o que estava sendo estudado até então. A teoria do Big Bang defendia que a expansão do universo estava desacelerada conforme a explosão vinha perdendo força ao longo dos anos. Porém, Schmidt comprovou exatamente o contrário.

Além do professor também foram homenageados outros dois cosmólogos norte-americanos, Saul Perlmutter e Adam Riess. No caso, Shmidt e Riess trabalharam no mesmo projeto, enquanto Perlmutter fez parte de outro grupo. O início do estudo foi para continuar com a noção de desaceleração do universo, mas os resultados mostraram o contrário.