Publicado em: terça-feira, 04/10/2011

Nobel da Física vai para estudo sobre a expansão acelerada do universo

O Prêmio Nobel de Física 2011 foi anunciado nesta terça-feira (04) pela Academia Real Sueca de Ciências e será dividido entre três cientistas norte-americanos. Os cosmólogos Saul Permutter, Adam Riess e Brian Schmidt descobriram que o universo está em expansão acelerada após analisarem estrelas distantes explodindo, as quais também são conhecidas por supernovas. Tais estrelas eram tão pesadas quanto o Sol, mas pequenas como a Terra, e o estudo percebeu que a luz chegava ao planeta em intensidade menor do que a esperada.

A pesquisa começou com dois grupos diferentes, sendo um deles liderados por Permutter e o segundo por Schmidt, com a participação de Riess. O nome supernova é dado à explosão em si e os pesquisadores identificaram mais de 50 com a mesma característica de intensidade da luz. A expansão do universo é um conceito que existe há 100 anos desde a explicação do Big Bang, que teria acontecido há 14 bilhões de anos.

A diferença é que o trio de cosmólogos descobriu a expansão acelerada do universo, conceito que vai contra a ciência clássica. De acordo com o que vinha sendo defendido até então, o universo estaria, na verdade, desacelerando na medida que o Big Bang perde força depois da sua explosão.

Portanto, afirmar que a expansão do universo está acelerando é uma descoberta surpreendente para o estudo da física. Quando Schmidt recebeu a notícia na sua casa na Austrália, o cosmólogo afirmou “tenho a mesma sensação que tive quando as minhas crianças nasceram. Estou muito animado e surpreso. Ocasionalmente as pessoas falavam sobre isso, mas eu não esperava pelo prêmio.” Os três cientistas vão dividir o prêmio de 1.5 milhão de dólares.