Publicado em: sexta-feira, 05/08/2011

No Rio Grande do Sul, merenda de alunos estava contaminada com veneno de rato

Alunos, funcionários e professores da Escola de Ensino Fundamental Doutor Pacheco Prates, que fica na zona sul de Porto Alegre, foram levados ao posto de atendimento médico depois de ser constatado que havia substâncias semelhantes a veneno de rato no almoço desta sexta-feira (05). A suspeita começou quando algumas das crianças que almoçavam na escola começaram a reclamar de náuseas e dores de cabeça e no abdômen.

Os professores que estavam no local também começaram a sentir os mesmos sintomas e perceberam a presença de granulados cor de rosa no alimento. Normalmente os venenos para o extermínio de ratos semelhantes aos encontrados no estrogonofe que estava sendo servido.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a Polícia Militar foram chamados imediatamente pela escola e todos aqueles que haviam comido o alimento contaminado, a maioria crianças, foram levados para hospitais e postos de saúde. Das pessoas infectadas, pelo menos 35 ficaram em observação em duas unidades de saúde, uma no bairro Lomba do Pinheiro e outra no bairro Bom Jesus. Duas crianças que estavam com dores mais agudas foram levadas ao hospital. Os exames constataram que nenhum funcionário ou aluno da escola sofreu uma intoxicação grave.

A Polícia Militar isolou a escola para melhores averiguações e a perícia passou à tarde de hoje recolhendo material para análise. Foi aberto também um inquérito para investigar o caso. De acordo com a PM trabalha-se inicialmente com a hipótese de acidente, causado por negligência de funcionários ou até mesmo conduta dolosa de envenenamento.