Publicado em: segunda-feira, 21/11/2011

No Egito, Ministro da Cultura renuncia em protesto contra a violência

Emad Abu Ghazi, ministro da cultura do egito, renunciou hoje (21) em protesto contra a repressão das manifestações na Praça Tahrir, no Cairo, que acontecem desde domingo. Os manifestantes estão exigindo o fim do poder militar instaurado com a queda de Hosni Mubarak, em fevereiro. Foram três dias de confrontos que deixaram dezenas de mortos e mais de 1,7 mil feridos.

O ministro entregou sua renúncia ao Conselho Supremo das Forças Armadas. “Apresento minha demissão para protestar contra a maneira com que o governo tratou os últimos eventos na Praça Tahrir”. Na segunda-feira (21) a polícia chegou a usar gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que respondiam a repressão com pedras.

Faltando uma semana par as eleições parlamentares, os manifestantes estão acusando a junta militar responsável pela transição para a democracia de tentar manter seu poder no país após a eleição de governo civil. A solicitação deles é que o marechal Hussein Tantawi renuncie.

O gabinete do governo divulgou uma declaração afirmando que as eleições, previstas para iniciarem dia 28 de novembro, serão realizadas e ainda elogiou moderação das forças do Ministério do Interior contra os manifestantes. O processo eleitoral deve durar três meses.