Publicado em: segunda-feira, 10/03/2014

No Brasil, uso da internet perde apenas para o da televisão, segundo pesquisa do Ibope

No Brasil, uso da internet perde apenas para o da televisão, segundo pesquisa do IbopeA internet está cada vez mais inserida no cotidiano do brasileiro, graças ao aumento do acesso por dispositivos móveis e na classe C. Uma pesquisa encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República junto ao Ibope demonstrou que a internet é o segundo meio de comunicação mais usado no país.

Os dados apontam que 26% dos entrevistados utilizam a internet diariamente, atrás apenas da televisão, que tem a preferência de 65% dos brasileiros. Em terceiro lugar na pesquisa aparece o rádio, com 21% de usuários diariamente. Completam a lista os jornais impressos, com 6% de preferência, e as revistas semanais, com 1%. A margem de erro é de um ponto percentual para mais ou para menos.

A pesquisa, com 75 perguntas, foi respondida por 18.312 pessoas entre 12 de outubro e 6 novembro do ano passado, e foi realizada em 848 municípios. O objetivo era conhecer os hábitos da população brasileira no consumo de mídia, para assim elaborar as estratégias de comunicação e divulgação social do Governo Federal. A pesquisa será realizada anualmente.

Os dados coletados pelo Ibope foram classificados de acordo com gênero, idade, renda familiar, escolaridade, atividade profissional e porte do município dos participantes da pesquisa. A maior fatia de usuários da internet está entre os jovens de 16 a 25 anos, com 48% deles acessando a web diariamente. Já a menor parte dos usuários está entre os brasileiros acima de 65 anos, dos quais apenas 8% costumam navegar na web.

Pouca diferença de tempo entre os líderes

A média de tempo de uso da web entre os brasileiros é de 3 horas e 39 minutos por dia, contra 3 horas e 29minutos da TV, e 3 horas dedicadas ao rádio. Não foram informados dados sobre a leitura dos jornais impressos ou das revistas.

A maior parte dos acessos ainda acontece a partir de computadores residenciais, com 47% dos casos. Já os smartphones respondem por 40% dos acessos. O Distrito Federal é a região com maior navegação à web, com 63%.