Publicado em: sexta-feira, 29/07/2011

Nicolelis afirma que cisão dos cientistas estava prevista no acordo firmado

Em entrevista coletiva concedida pelo neurocientista Miguel Nicolelis, realizada nessa quinta-feira (28) em Natal, o coordenador do Instituto Internacional de Neurociências de Natal afirmou que a separação entre o seu instituto e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) estava prevista desde o dia quando assinaram a parceria que garantiu a compra de equipamentos, parte dos quais já foi retirada do IINN. O convênio entre as duas tem como data de término em setembro, pois foi previsto que os pesquisadores retornassem aos seus destinos de origem.

Na segunda-feira (25), o jornal Folha de S. Paulo publicou que a ruptura entre as instituições poderia ser por conta de desentendimentos entre cientistas, mas essa informação foi negada pela reitoria da UFRN. Em contrapartida, a informação oficial indica que as disparidades seriam entre alguns cientistas e por problemas pessoais, o que não influenciou na decisão de fazer a separação entre os cientistas.

Com a ruptura, Nicolelis ficou somente com o chileno Rômulo Fuentes no IINN, sendo que os outros dez integrantes da equipe deixaram o local.

Da mesma maneira como foi informado por Nicolelis, a reitora da UFRN, Ângela Paiva, reiterou que a separação da equipe já estava prevista e a retirada dos equipamentos também. Por terem sido adquiridos em parceria público-privada, com financiamento da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), cabe aos órgãos públicos decidir o que vai acontecer com os objetos remanescentes.