Publicado em: quinta-feira, 12/06/2014

Nesta quinta-feira aeroviários do Rio de Janeiro paralisam serviços no Galeão e no Santos Dumont

Nesta quinta-feira aeroviários do Rio de Janeiro paralisam serviços no Galeão e no Santos DumontOs aeroviários do Rio de Janeiro anunciaram nesta quarta-feira que irão interromper seus serviços por 24h nos aeroportos Santos Dumont e Galeão, a paralisação teve início às 0h desta quinta-feira, que também é o dia da abertura da Copa do Mundo.

A decisão pela paralisação nos serviços tem como objetivo fazer pressão para que as condições de trabalho atuais sejam melhoradas e além disso os trabalhadores também pedem pela assinatura da convenção coletiva de trabalho, os serviços serão interrompidos apenas nos aeroportos Santos Dumont e Galeão, o aeroporto de Jacarepaguá não fará parte da greve.

Os profissionais que integram a paralisação desta quinta-feira são os funcionários de empresas aéreas, que trabalham em terra, além disso também fazem parte da paralisação trabalhadores da área de manutenção, mecânicos, engenheiros e serviços gerais, comissários de bordo e também pilotos integram a categoria dos aeronautas, por isso não estão inseridos na paralisação.

Segundo informações do presidente do Sindicato Municipal dos Aeroviários do Rio de Janeiro, Rui Pessoa, um decreto da Justiça saiu e determina que 80% dos profissionais que trabalham em empresas auxiliares devem manter as suas atividades ao longo desta quinta-feira, além disso o decreto também orienta para que 70% dos funcionários de empresa de transporte aéreo prossigam trabalhando ao longo de todo o dia.

Os trabalhadores aeroviários solicitam reajuste salarial de 5.58% até 12%, esses valores dependem das categorias, além disso os funcionários pedem por outros benefícios, a interrupção dos serviços foi feita pelo Sindicato e nela estão inseridos diversos profissionais.

Segundo informações do Sindicato Nacional dos Aeroviários esta paralisação foi convocada por um Sindicato dissidente, por esse motivo não será aderida no restante do país, de acordo com Selma Balbino, que representa o SNA, uma greve não será instaurada, já que a interrupção nos serviços, nesta quinta-feira é feita por um sindicato que tem menor representação.