Publicado em: quinta-feira, 17/11/2011

Nem é encaminhado ao tribunal para ser citado em processo

Nesta quarta-feira, dia 16 de novembro, o traficante Antonio Bonfim Lopes, conhecido como Nem, foi levado para a 38ª Vara Criminal para uma citação em um dos processos que responde. O traficante está preso deste a semana passada no presídio Bangu 1 e é julgado por “tráfico de drogas e condutas afins”. Ele deve comparecer no dia 28 de novembro no Judiciário para uma audiência de instrução.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, era importante que o criminoso estivesse presente porque o processo foi aberto enquanto ele estava em liberdade. José Mariano Beltrame, secretário de Segurança Pública, afirma que o traficante pode contribuir com a polícia e com a justiça do país e defende o benefício da delação premiada para Nem.

Nem foi pego pela polícia no porta-malas de um luxuoso veículo na madrugada do dia 10 de novembro. Ele estava tentando fugir da Rocinha quando os policiais desconfiaram do volume que o automóvel carregava. Um dos policiais afirma que os homens do carro que estavam participando da fuga do traficante ofereceram R$ um milhão como propina para que pudessem fugir.

O secretário de Segurança Pública do estafo afirma que a polícia ainda não sabe sobre o paradeiro do dinheiro ganho com o tráfico de drogas na favela da Rocinha. A comunidade foi ocupada pela polícia neste domingo, através de uma operação de pacificação. Beltrame afirma que o mais importante da ocupação não são as apreensões feitas, mas sim a liberdade de poder caminhar para onde quiser dentro da favela.