Publicado em: quarta-feira, 14/12/2011

Negromonte diz que não fica “de joelhos” para continuar no cargo

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, afirmou em reunião da executiva do PP, na Câmara dos Deputados, na terça-feira (13), que não vai “brigar” por seu cargo, sendo que a sua pasta foi alvo de denúncias por supostas irregularidades. Negromonte destacou que não tem “apego” ao cargo e que não está preocupado com a questão de ficar ou sair do Ministério, mas que vem tentando fazer um bom trabalho na sua gestão.

“Eu não dou bola para isso pressão para deixar governo porque não tenho apego. Não tenho apego e não fico de joelho para ninguém por causa de cargo. Quando eu falo ninguém, é todo mundo. Sou parceiro, aliado, fiel, companheiro. Sempre defendi o governo Lula aqui como líder e a candidatura da presidente Dilma, eu fui o primeiro a defender”, declarou Negromonte na reunião executiva. Ao mesmo tempo em que o ministro teve a chance de se pronunciar a respeito do caso, o encontro mostrou que Negromonte está ficando isolado dentro da legenda.

Sobre sua possível saída do Ministério, Negromonte declarou que isso depende somente dele e da presidente Dilma Rousseff (PT). Para o ministro, sua permanência é uma questão de se sentir “confortável” ou não. No momento, Negromonte afirma que está confortável, pois só tem recebido sinais positivos do Planalto.

As acusações contra o Ministério surgiram após a identificação de uma fraude na documentação da Copa do Mundo de 2014, a qual teria aumentado o custo das obras em R$700 milhões. Negromonte acusou aliados do governo de terem feito as denúncias.