Publicado em: quarta-feira, 18/01/2012

Navio naufragado se movimenta e trabalhos de resgate são suspensos

Nesta quarta-feira, dia 18 de janeiro, os mergulhadores que fazem as buscam no navio Costa Concordia tiveram de suspender os trabalhos depois que o cruzeiro se moveu na ilha de Giglio, na Itália, onde o barco está naufragado. De acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Luca Cari, os trabalhos de resgate foram interrompidos depois de uma leve movimentação do casco do navio sobre a rocha.

Eles preferiram parar as buscas porque isso poderia ameaçar aqueles mergulhadores que estariam nas partes submersas do cruzeiro. Até o momento, o naufrágio deixou 11 pessoas mortas, 24 desaparecidas e outras 60 feridas. O navio está parcialmente dentro da água virado em um ângulo que ultrapassa os 80 graus.

O capitão do navio, Francesco Schettino, irá ficar em prisão domiciliar de acordo com a decisão da juíza Valeria Montesarchio, do Tribunal de Grosseto. Diante do tribunal, o comandante negou todas as acusações e afirma que não abandonou o navio depois que ele naufragou na noite de sexta-feira em águas italianas. Schettino é acusado de cometer erros que provocaram o acidente, além de ter abandonado o cruzeiro antes dos passageiros.

O capitão está sendo investigado por homicídio culposo (quando não é intenção), naufrágio e abandono da embarcação. Schettino poderá pegar até 15 anos de prisão. A empresa Costa Cruzeiros, proprietária do navio, também acusa o comandante por ter arriscado a vida das pessoas a bordo e do cruzeiro avaliado em meio bilhão de dólares.