Publicado em: sábado, 03/03/2012

Naufrágio de cruzeiro terá audiência preliminar neste sábado

Neste sábado (3), o naufrágio do cruzeiro Costa Concordia terá uma audiência preliminar em Grosseto. O acidente, que aconteceu próximo à ilha de Giglio, na Itália, deixou 25 pessoas mortas e mais sete ainda estão desaparecidas. A audiência terá a presença de centenas de pessoas, porém, o principal acusado, o comandante Francesco Schettino, não irá comparecer.

A audiência acontecerá a portas fechadas e será realizada no Teatro Moderno Grosseto para aproximadamente 800 pessoa. Ente as pessoas que comparecerão estão promotores, advogados e testemunhas do naufrágio. O que se sabe, por enquanto, é que nesta audiência preliminar os advogados dos nove investigados assim como os representantes da companhia Costa Cruzeiro, dos representantes do acidente e promotorias irão designar os peritos para fazerem a análise do conteúdo da caixa-preta do navio.

Acusados

Além do capitão Schettino, que está sendo acusado de naufrágio, homicídio e abandono da embarcação, a promotoria também está investigando os oficiais Roberto Bosio, Ciro Ambrosio, Salvatore Ursino, Andrea Bongiovanni e Silvia Coronica. Três dirigentes da companhia de cruzeiros também estão sendo investigados: Manfred Ursprunger, vice-presidente executivo de operações da frota, Roberto Ferrarini, chefe da Unidade de Crise, e Paolo Parodi, superintendente da frota do navio.

Os últimos são acusados por naufrágio, homicídio culposo e omissão na comunicação para as autoridades marítimas. O navio Costa Concordia naufragou no dia 13 de janeiro e tinha a bordo 4.229 pessoas. A empresa proprietária da embarcação, Costa Cruzeiro, admitiu que o naufrágio aconteceu depois que o capitão Francesco Schettino aproximou o barco da ilha de Giglio, não respeitando a rota estabelecida.