Publicado em: quinta-feira, 03/05/2012

Na zona do Euro, desemprego bate recorde

Nos quase 20 países que usam o euro como moeda a taxa de desemprego subiu, atingindo em março um nível recorde, com quase 170 mil pessoas sem emprego. O total de desempregados somou 17,365 milhões no último mês, tendo aumentado quase dois milhões quando comparados com o mesmo período do ano passado.

Na Espanha, a taxa de desemprego aumentou de 23,8% para 24,1%. Já nos países integrantes da União Europeia, que somam 27, 193 mil pessoas perderam o emprego em março último, transformando a massa de desempregados num número total de 24,772 milhões. Este valor representa um recorde desde 2000.

Enquanto que na Alemanha, o nívei de desemprego, permaneceu em 6,8%. Economistas ouvidos pela Dow Jones estimam que o desemprego, em termos ajustados, permaneça nesse nível.

Indicativos

Ajustado sazonalmente, o número de pessoas desempregadas aumentou quase vinte mil no mês de abril, depois de uma queda revisada de 13 mil no mês anterior. Isso, frente ao declínio de 18 mil que havia sido publicado anteriormente. Os economistas haviam estimado uma queda de 10 mil no mês passado.

O mercado de trabalho segue agora com uma tendência positiva, mesmo com a falta de dinamismo da economia, explicou o chefe da agência federal, Frank-Juergen Weise. A taxa abaixo de desemprego abaixo de 7% permanece ainda baixo, desde que começou a ser apurado em 1998.

Mais ao norte, na Itália, o nível de pessoas desempregadas aumentou 9,8% em março, o maior em mais de dez anos. Em fevereiro, o nível foi revisado para 9,3% e em março do ano passado, em 8,1%.