Publicado em: quinta-feira, 05/06/2014

Na Paraíba cadeirante que buscava atendimento médico em hospital é agredido por seguranças

Na Paraíba cadeirante que buscava atendimento médico em hospital é agredido por segurançasUm cadeirante que foi buscar atendimento médico em Campina Grande, foi retirado de sua cadeira de rodas por responsáveis pela segurança do hospital, as imagens foram registradas pelas câmeras de segurança que existem no interior do local.

O cadeirante estava na recepção do hospital e foi agredido, assim como outros pacientes que como ele também estavam em busca de atendimento médico, no caso do cadeirante, após ele ter sido retirado de sua cadeira pelos seguranças o mesmo foi arrastado pelo chão e foi posto para fora do hospital, outras duas pessoas que estavam com o rapaz também foram agredidos pelos seguranças.

De acordo com Geraldo Medeiros que é diretor do hospital a atitude dos seguranças foi errada, mas segundo ele o paciente em questão estava sendo agressivo e também não portava documentos pessoais.

A promotora de saúde Adriana Amorim irá acompanhar o caso ocorrido em Campina Grande, segundo ela a identificação do paciente em atendimento pelo Sistema Único de Saúde se faz necessária, porém em situações em que estas identificações não possam ser realizadas, os atendimentos devem ocorrer normalmente, já que nesse momento o mais importante é salvar a vida do paciente em questão.

As imagens de câmeras internas do hospital também flagraram outras situações como o atendimento médico de um paciente na ala de emergência feito no chão do local e logo após ser atendido esse mesmo paciente é puxado pela sua roupa, além disso há imagens também onde um médico aparece fazendo brincadeiras em uma cadeira giratória no horário em que deveria estar trabalhando.

Geraldo Medeiros afirmou que já tomou conhecimento de todos esses ocorridos no hospital, a diretoria do hospital declarou que três profissionais que faziam a segurança no hospital de Trauma já foram afastados de seus cargos, dois deles foram suspensos, em relação ao médico que aparece nas imagens brincando em horário de expediente, foi lhe dada uma advertência e este já retornou as suas atividades, no que diz respeito aos funcionários que apareceram puxando o paciente atendido no chão, a direção declarou que eles serão ouvidos e que uma sindicância será aberta para que haja uma investigação sobre o ocorrido.