Publicado em: quarta-feira, 14/05/2014

Na Europa usuário que exigiu a retirada de seus dados do Google ganhou ação na justiça

Na Europa usuário que exigiu a retirada de seus dados do Google ganhou ação na justiçaUm usuário que vive na Espanha entrou com uma ação contra o site de busca Google, logo após que ele teve sua solicitação negada, o rapaz queria que seu nome e dados fossem retirados do ar, os dados eram referentes a um leilão de imóveis que estavam ligadas a um embargo.

Para o tribunal que julgou a ação qualquer pessoa que se utiliza da internet deve ter o direito de ter suas informações protegidas, além disso caso a pessoa queira esta pode ser simplesmente ter seu nome retirado do mecanismo de busca, isso quando essas informações forem inadequadas.

O usuário encaminhou seu pedido para Agência Espanhola de Proteção de Dados no ano de 2010 e na solicitação feita por ele, ele pedia para que duas páginas do site do jornal “La Vanguardia” fossem retiradas já que nestas páginas continham informações sobre o leilão ocorrido no ano de 1.998, já para o Google a solicitação era para que informações pessoais dele fossem retiradas do mecanismo de busca do site.

A resposta da Agência às solicitações feitas pelo usuário foi que primeiro a solicitação para modificação na página eletrônica do La Vanguardia não poderia ser modificada, já que as informações que lá estão passadas foram publicadas de maneira legal do ponto de vista da lei, já para o Google o Conselho informou ao cidadão que poderia fazer a solicitação, já que o Google tem de ter condições que possibilitem que essas informações sejam retiradas de seus servidores que armazenam esses tipos de dados dos usuários.

A Google por sua vez não concordou com a denúncia e resolveu entrar com recurso, logo após isso a causa foi encaminhada para o tribunal europeu, que divulgou sua decisão nesta terça-feira e responsabilizou o Google pelos dados do usuários que são armazenados em seus servidores, sendo assim o Tribunal decidiu que os dados de caráter pessoal do usuário sejam retirados do mecanismo de busca do Google.