Publicado em: sexta-feira, 10/06/2011

Muricy Ramalho deseja título da Libertadores, mas não está obcecado por ele

Perto de disputar a sua segunda final de Libertadores da carreira, a primeira foi em 2005 quando dirigia o São Paulo e perdeu para o Internacional, o agora treinador do Santos, Muricy Ramalho, disse que nunca teve obsessão por essa conquista.

Em entrevista publicada para o jornal O Estado de S. Paulo nesta sexta (10) o treinador disse que a Libertadores é um torneio importante e diferente, mas que nunca esteve “maluco” pelo título como muitos dizem.

Ele disse ainda que é da profissão ganhar e perder títulos. Do mesmo modo em que ele perdeu em 2005 com o São Paulo um torneio de mata-mata já ganhou vários outros no mesmo formato.

Nessa entrevista Muricy falou um pouco sobre a sua polêmica saída do Fluminense no começo de 2011 mesmo tendo conquistado o título de campeão brasileiro um ano antes. Para o treinador faltou parceiro no clube carioca.

Segundo Muricy, a chegada do novo presidente atrapalhou um pouco e a saída de pessoas de sua confiança da direção o deixou um pouco chateado.