Publicado em: terça-feira, 04/09/2012

Mulheres têm mais chances de se viciarem em Internet, aponta estudo alemão

Mulheres têm mais chances de se viciarem em Internet, aponta estudo alemãoUm estudo desenvolvido na Alemanha mostrou que as mulheres são mais suscetíveis a tornarem-se viciadas em internet do que os homens. Especialistas do Instituto central de saúde mental de Mannheimm e da Universidade de Bonn detectaram que o vício não é provocado apenas por fatores psicológicos, mas também genéticos.

Para explicar o gene que deixa a mulher mais propensa ao vício, os especialistas compararam o processo ao vício da nicotina. Segundo eles, quanto mais freqüente é o uso do cigarro, maior é a capacidade da nicotina de modificar os neurotransmissores do cérebro, provocando a necessidade de consumo, ou seja, o vício. Essa modificação também é responsável por conectar o cérebro ao sistema de recompensa. Assim, da mesma maneira que um viciado em nicotina, um viciado em internet pensa o dia todo em estar conectado à Rede e associa o seu bem-estar a isso. Caso contrário, sente falta de algo e deixa de sair de casa se não estiver conectado.

Os especialistas constataram que, entre os usuários que apresentavam problemas de vício, a maior alteração de genes aconteceu particularmente em pessoas do sexo feminino. O estudo ainda não foi validado. Para isso, é preciso passar por re-testes e outras pesquisas. Isso porque, em levantamentos realizados anteriormente, a classe masculina era apontada como mais suscetível em tornar-se viciado em internet.

Hoje, conclui-se que a genética tem fator determinante nesse processo. A genética de um determinado sexo é capaz de influenciar em categorias específicas de dependência, como o uso de redes sociais, jogos online entre outros.

Ao todo, o estudo ouviu 843 pessoas, entre homens e mulheres, investigando sobre seus hábitos de internet. O estudo foi realizado em inglês e, o questionário aplicado apontou que cerca de 15% dos entrevistados, ou seja, 132 pessoas, apresentavam algum tipo de problema com o uso da internet.