Publicado em: quinta-feira, 08/03/2012

Mulheres sem-teto ocupam prédio e fazem panelaço em SP

Na madrugada desta quinta-feira (8), cerca de 200 mulheres ligadas a movimentos de luta por moradia ocuparam um prédio particular de dez andares no centro da capital paulista. O ato é um protesto em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e tem como objetivo chamar a atenção de líderes políticos para questões sociais de habitação para as mulheres, além de denunciar a violência ocorrida nos despejos de áreas ocupadas.

De acordo com os líderes do movimento, a ocupação deve acabar às 14h com um panelaço, e as manifestantes seguirão em passeata até o Tribunal de Justiça de São Paulo, para protestar contra o violento despejo das famílias da área ocupada do Pinheirinho (São José dos Campos), além de outras 150 mil famílias que possa a vir ser despejadas nos próximos dois anos.

Depois elas devem continuar ainda seguindo pela CDHU e até a prefeitura. O encerramento do protesto está marcado para acontecer em frente à Secretaria da Educação, e o grupo pretende reunir ao menos 15 mil mulheres para reivindicar melhorias no ensino educacional.

Além das manifestações das mulheres, durante a manhã desta quinta-feira, aconteceram protestos também por parte dos sem-teto ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Eles se reuniram em frente à estação da Luz, centro de São Paulo, para sair em passeata pelas ruas da região.

O protesto deve terminar em frente à sede do Comando Geral da Polícia Militar de São Paulo e segundo os líderes do movimento, o grupo irá usar a comemoração do Dia Internacional da Mulher para denunciar os estupros praticados por policiais durante o despejo ocorrido em Pinheirinho (São José dos Campos), além de exigir que os envolvidos sejam punidos.