Publicado em: quarta-feira, 03/08/2011

Mubarak participa de primeira sessão do julgamento dentro de uma jaula em cama de hospital

A primeira sessão do julgamento do ex-presidente ditador do Egito, Hosni Mubarak, aconteceu nessa quarta-feira (03) com o acusado por ter cometido crimes de abuso de poder e assassinato de manifestantes deitado em uma cama de hospital dentro da cela destinada aos réus. Além de Mubarak, seus dois filhos, Alaa e Gamal, também estavam dentro da jaula. Os três se declararam inocentes dos crimes pelos quais são acusados de terem cometido.

Independente disso, para o povo egípcio essa data marcou um fato histórico. Ter sido encaminhado na própria maca do hospital representa a maior humilhação pública que o ex-presidente foi obrigado a vivenciar desde a sua renúncia. Até então, Mubarak estava internado em um hospital no balneário de Sharm el Sheik, mas agora ele será encaminhado a um centro médico internacional na cidade de Ismailia. Com o final da primeira sessão, o juiz Ahmed Refat anunciou que o julgamento continuará no dia 15 de agosto.

Mãe que perdeu seu filho durante as manifestações contra o governo de Mubarak, Saeeda Hassan Abdel-Raouf afirmou que “estou satisfeita em vê-los numa jaula. Eu sinto que a alma de meu filho está finalmente começando a descansar e que todo esse sangue vai parar de ser derramado.”

Mubarak decidiu renunciar no dia 11 de fevereiro após uma série de manifestações que duraram 18 dias. De acordo com levantamentos feitos pela ONU, mais de 800 pessoas morreram com as revoltas e 5 mil ficaram feridas. Com a sua saída do governo, Mubarak completou 30 anos no poder do país.