Publicado em: terça-feira, 26/03/2013

Mozilla chega aos 15 anos e mira oligopólio de Google e Apple em sistemas operacionais de celulares

Mozilla chega aos 15 anos e mira oligopólio de Google e Apple em sistemas operacionais de celularesNo dia 31 de março de 1998, alguns funcionários da então gigante Netscape Corporation de criação de navegadores de internet, começou a realizar o desenvolvimento de pacotes de programas que tinham código fonte livre, em que o principal pilar de um software poderia ter acesso de qualquer pessoa.

Este projeto foi denominado de Mozilla, que era uma brincadeira unindo as palavras Mosaic, que foi um dos primeiros navegadores de intenet e de killer, matador em inglês. Foi o início de forma nova de se pensar a tecnologia, que até hoje chega a gera debates de maneira acalorada entre ativistas de softwares livres.

Agora aos 15 anos, aquilo que virou era uma empresa que não tinha fins lucrativos está se esforçando para que possa levar software sem ter restrições ou cobranças para algumas grandes empresas de tecnologia e uma quantidade superior de pessoas.

Dez anos atrás, nove em cada dez dos internautas de todo o planeta faziam navegações através da rede utilizando o Internet Explorer. Foi o auge da empresa Microsoft no mercado. O Netscape, que era o principal concorrente, havia sido esmagado.

Com isto, parecia que a supremacia do IE estava definiado, e após a AOL comprar a Netscape Corporation e quis terminar com o projeto Mozilla, houve a separação em uma fundação independente que criou o Firefox.

O navegador da raposa começou a ter adeptos de maneira rápida e fez com que fossem abertas as portas para nova geração nova de programas deste formato, como por exemplo o Safari e o mais popular atualmente, Google Chrome. No mês de fevereiro, a consultoria NetApplications, apontava que o mercado dos navegadores de computadores tradicionais tinha o Internet Explorer com 55,82% em primeiro lugar, e o Firefox com 20,12%. Porém conforme a StatCounter, quem lidera é o Chrome com 37,1%, e o IE vem logo atrás com 29,8%.

Atualmente, a Mozilla está concentrada em aquilo que pensa ser o oligopólio nas plataformas fechadas, que é o mercado dos sistemas operacionais móveis, que está totalmente dividido entre o iOS, da Apple, e o Android, do Google.

Por causa disso, a empresa está trabalhando no Firefox OS, que é uma plataforma aberta de smartphones mais baratos. Marcas como Huawei, LG, Sony e ZTE são algumas que pensam em que sejam lançados aparelhos com este sistema operacional.

E da mesma maneira que fez com navegadores, a empresa da raposa pode vir a liderar esta geração dos sistemas operacionais móveis e concorrer com outros OS como o Sailfish, o Tizen e o Ubuntu.

Para os consumidores finais, projetos com código aberto tem importância, pois são eles que garantem para uma maior quantidade de pessoas acessar programas e aplicativos sem que coloquem a mão no bolso.