Publicado em: terça-feira, 31/01/2012

Motoristas e cobradores de ônibus protestam em São Paulo

Na madrugada desta terça-feira, dia 31 de janeiro, os motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo fizeram uma paralisação. Aproximadamente oito mil veículos do transporte público permaneceram parados e, com isso, mais de dois milhões de pessoas podem ter sido prejudicadas. A paralisação teve início às 3 horas da manhã e os ônibus voltaram a circular por volta das 6 horas.

De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo, o protesto foi feito para que a categoria pudesse reclamar contra as multas aplicadas pela Prefeitura da cidade nas empresas de ônibus pela falta de qualidade em seus serviços. Estas multas são, mais tarde, descontadas dos salários dos funcionários das emrpesas.

Na segunda-feira, o sindicato participou de uma reunião com a Prefeitura para resolver o problema com as multas. Aproximadamente 400 multas são aplicadas todos os dias nas empresas de transporte público. A SPTrans informou em um comunicado que recusa qualquer protesto que prejudique os usuários e que irá tomar todas as medidas necessárias para que a população seja atendida.

Diariamente, 6,1 milhões de pessoas fazem uso dos ônibus paulistas. Os trabalhadores já ameaçaram fazer mais uma paralisação no dia 6 de fevereiro. Os midiônibus aumentarão seus itinerários até as estações de trens e metrôs. A SPTrans disse ainda que possui o objetivo de garantir a população um “sistema de transporte de qualidade” e que as multas são aplicadas para aquelas empresas que não cumprem as regras do contrato.