Publicado em: domingo, 16/09/2012

Motorista fura cerco e atropela atletas de maratona em São Paulo

motorista fura cercoUm motorista furou um bloqueio que havia sido feito pela Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo, a CET, e atropelou pelo menos sete pessoas na manhã de hoje, domingo, 16 de setembro. O bloqueio havia sido feito por conta de uma prova de atletismo na região do Parque do Ibrapuera, que fica na zona sul da capital paulista, mas foi furado por um motorista que estava em um Palio.

O homem que dirigia o veiculo e que atropelou os participantes da maratona foi preso pouco tempo depois do acidente, em flagrante e acusado de tentativa de homicídio por dolo eventual. De acordo com as informações de Emílio Pernambuco, que é o delegado responsável pelo caso, o motorista do veículo assumiu o risco de matar pessoas assim que desrespeitou as sinalizações e consequentemente as leis vigentes. Ele também circulava acima da velocidade que é permitida no local.

Ricardo Gonçalves do Santos, de 32 anos de idade, é motoboy e disse que o ocorrido na manhã deste domingo não se passava de um simples acidente. Isso porque ele disse que não teve culpa por ter furado o bloqueio, já que foi fechado por um outro veículo e, por isso, o acidente teria acontecido. Ele passou pelo teste do bafômetro, que deu negativo.

O evento estava todo sinalizado para que os carros que passassem pela região não furassem o bloqueio feito com o objetivo de dar segurança aos participantes da prova, que reunião cerca de 30 mil pessoas. O evento em questão era a vigésima maratona de revezamento da cidade de São Paulo.

Depois de ter atropelado as sete pessoas, o motorista foi agredido por pessoas que estavam no local. Segundo a polícia, o motorista, que estava com os seus documentos pessoais e do veículo em ordem, estava indo jogar futebol no Parque Villa Lobos quando o acidente aconteceu. De acordo com a CET, ele teria tentado fugir a pé do local do acidente e por isso teria sido agredido por quem estava no local do acidente.