Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

Morte de adolescente gay gera protesto em São Paulo

Morte de adolescente gayMais uma história de preconceito que chocou o Brasil. Um adolescente gay negro de 17 anos foi encontrado embaixo de um viaduto na região central de São Paulo Capital, o que revoltou grande parte da população brasileira e principalmente ativistas para realizarem uma manifestação com intenção de combater à homofobia no Largo do Arouche.

O nome do menino que foi morto é Kaike Augusto Batista dos Santos, que teve o corpo desfigurado e foi encontrado pela Polícia Militar do estado de São Paulo no sábado, dia 11 de janeiro, na região da Bela vista, próximo da Avenida 9 de julho. Inicialmente a ocorrência foi registrada como suicídio.

Mas na verdade foi um assassinato. A família da vítima afirma com veemência que esse caso não se trata de suicídio, pois Kaike apresenta uma perfuração na perna devido a ter apanhado com uma barra de ferro, além de vários machucados que indicaram que o rapaz de 17 anos sofreu tortura. O corpo de Kaike foi levado ao Instituto Legal Médico (IML) como um indigente, até os familiares reconhecerem o jovem.

Familiares e amigos

Os amigos e conhecidos do rapaz contara à polícia que viram o jovem pela última vez em uma boate, na sexta-feira (10), cerca de 24h antes do corpo ser encontrado pelos policiais no Viaduto 9 de Julho. Kaike não morava mais com os pais, mais estava convivendo com um casal de jovens na zona oeste da capital de SP.
A morte do rapaz está sendo investigada pelo terceiro DP – Campos Elíseos. Sendo que a hipótese de suicídio continue sendo a principal ideia da polícia, já que existiu uma grande queda que pode ter causado todos esses machucados em Kaike. De acordo ainda com o IML, o corpo de Kaike ficou fora do refrigerador até a quarta-feira (14), quando a família do jovem foi até o local para indentificar o corpo.