Publicado em: quarta-feira, 28/09/2011

Morales afirma que maior oposição ao seu governo são “os meios de comunicação”

O presidente boliviano, Evo Morales, declarou na noite desta terça-feira (27) durante o discurso de posse dos novos ministros do Interior e da Defesa que a imprensa é a “maior oposição” ao seu governo. Os ministros renunciaram depois de do surgimento da crise consequente às repressões do governo contra as manifestações que protestavam pela construção de uma rodovia que ocuparia parte de uma área de preservação ambiental.

De acordo com o presidente, “na noite passada, alguns meios informavam nove mortos, outros falavam em massacre, em uma criança morta. Quero perguntar a estes meios: Onde está o menino morto? Onde foi velado? Como chamam seus pais? Alguns meios servem apenas para mentir, mentir e mentir, mas o povo sabe ‘quem diz a verdade e quem mente’. Já disse isto e não tenho medo de repetir: a maior oposição a Evo Morales são os meios de comunicação, mas vamos lutar esta batalha, da verdade contra a falsidade.”

Na mesma noite foram empossados Wilfredo Chávez e Rubén Saavedra, respectivamente para os cargos dos Ministérios do Interior e da Defesa. Até então, os representantes de cada pasta eram Sacha Llorenti e Cecilia Chacón, que decidiram renunciar depois de receberem acusações de terem usado extrema violência para conter as manifestações indígenas.

Como reflexo das manifestações, Morales decidiu suspender a construção da rodovia até que “todas as partes sejam ouvidas”. Caso seja construída, a construção ira cortar o trajeto que passa por meio do Território Indígena Parque Nacional Isiboro Sécure. A região faz parte da reserva amazônica da Bolívia.

p1