Publicado em: segunda-feira, 25/06/2012

Mohammed Mursi assumirá como presidente no Egito

Os militares, que controlaram a votação no Egito e mantiveram o poder no país, reconheceram a vitória de Mohammed Mursi, candidato do Partido Liberdade e Justiça, nas eleições. O reconhecimento acontece mesmo com o medo de uma possível fraude nas eleições presidenciais e também na falta de estabilidade no cenário político. No entanto, os desafios do novo governo não irão terminar logo.

O novo presidente egípcio irá governar com poderes dissolvidos. Isso porque, pouco antes das urnas serem fechadas no dia 17, no segundo turno das eleições, a Junta Militar instaurou uma emenda constitucional na qual afirma que o novo mandatário não possui poderes sobre a política externa, o Exército e a defesa. A Junta Militar assumiu o poder no Egito deste a queda de Hosni Mubarak.

Poderes não definidos

Além disso, o Parlamento do país também se dissolveu no dia 14 e as novas eleições não poderão ser feitas até que uma nova Constituição seja aprovada. Ainda não se sabe quais são os poderes que o novo presidente egípcio possui. Mesmo assim, Mohammed Mursi já está se articulando para montar seu gabinete e escolher um novo primeiro-ministro para seu governo.

Os especialistas acreditam que a Junta Militar irá assumir a autoridade legislativa do país. Além disso, os analistas também esperam que o Exército continue com o controle com relação ao orçamento estatal e a formulação de uma nova Carta. Por este motivo, os membros da Irmandade Muçulmana, braço direito do partido de Mursi, garantem que irão continuar com os protestos.