Publicado em: terça-feira, 04/02/2014

MMA: Renan Barão e José Aldo vencem e mantêm cinturão de campeões no UFC 169

Renan Barão e José Aldo mantêm cinturão de campeões no UFC 169Em combates realizados na noite do último sábado (1º de fevereiro), pelo UFC 169, os brasileiros Renan Barão e José Aldo venceram seus respectivos adversários e mantiveram os cinturões do Ultimate Fighter Championship. Com uma postura agressiva no octógono, Barão venceu o norte-americano Urijah Faber por nocaute técnico, no primeiro round, e assim, aumentou sua série de invencibilidade para 32 lutas.

Esta foi a segunda vez que Renan Barão vence Faber, já que em 2012, o brasileiro havia ganho em decisão unânime dos juízes. Com a lesão de Dominick Cruz, outro atleta dos Estados Unidos, o potiguar é o atual detentor do cinturão dos pesos galos do UFC, desde a vitória sobre Eddie Wineland.

Com o apoio da torcida de New Jersey, Faber tomou a iniciativa no início da luta do último sábado. Porém, sem nenhum golpe relevante, Barão conseguiu um soco cruzado de direita e com outro golpe certo, o americano foi ao chão. Quando se levantou, o brasileiro deu um overhand de direita e mandou o oponente novamente ao chão. Sem a reação do norte-americano, o árbitro Herb Dean encerrou o confronto no primeiro round.

José Aldo vence lutador dos Estados Unidos e mantém cinturão dos penas

Além de Renan Barão, outro brasileiro manteve o cinturão com um triunfo no UFC 169. José Aldo, atual campeão dos pesos penas, encarou o norte-americano Ricardo Lamas e venceu a luta em decisão unânime dos árbitros, que marcaram 49 a 46 a favor do amazonense. Com esse resultado, o lutador chega a 24 vitórias em seu cartel, contra somente uma derrota, que aconteceu em 2005. No Ultimate, são seis vitórias acumuladas em seis lutas disputadas.

No primeiro round, Aldo tomou um chute na barriga, mas aproveitou o desequilíbrio de Lamas para desferir socos. Nos dois rounds seguintes, o brasileiro administrou a luta, que não teve muitas emoções. No último round, o lutador nascido em Manaus, chegou a ficar em posição desconfortável diante do adversário, mas não sofreu nenhum golpe forte, e venceu a luta.