Publicado em: quinta-feira, 14/07/2011

Ministros discutem forma para baratear medicamentos

Os ministros da Saúde do Brasil, da África do Sul, da China, da Índia e da Rússia, que fazem parte do Brics, articulam meios para mudar a legislação que envolve os medicamentos e as patentes, buscando a ampliação do acesso a remédios nestas regiões. O objetivo também é encontrar formas para baratear os custos, a produção e os valores cobrados aos consumidores. A reuniam aconteceu em Pequim, China, no começo desta semana.

Uma das medidas propostas é a redução das barreiras e patentes junto à aprovação de remédios na Organização Mundial de Saúde (OMS). Entretanto, é necessário que esteja definido a padronização, as diretrizes, os registros nacionais e também os modelos de inspeção e fiscalização das fábricas.

Segundo o vice-primeiro-ministro da China, Li Keqiang, o país está há dois anos buscando aperfeiçoar o seu sistema de saúde. Ele garantiu cooperação com os demais integrantes do Brics para aprofundar o plano.

Na reunião, o ministro brasileiro, Alexandre Padilha, sugeriu que fosse criando um banco de preços na área do Brics para reduzir os valores cobrados pelos medicamentos. Em seu discurso, Padilha disse que o principal objetivo é baratear os valores no sistema público. Nas propostas que motivam o país, estão os tratamentos para as doenças infecciosas e não transmissíveis.