Publicado em: sábado, 14/01/2012

Ministro garante que troca de implemente silicone será feita gratuitamente pelo SUS

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, garantiu nesta sexta-feira (13) que todos os pacientes que colocara uma das próteses de silicones de marcas adulteradas (Rófil e PIP) deverão ser atendidos através do Sistema Único de Saúde (SUS) e pelos planos de saúde gratuitamente. O atendimento deve cobrir as despesas de exames e também cirurgias para a troca do implante, seja em casos realizados por fins estéticos ou reconstrução.

A decisão foi feita após um encontro entre o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Nesta quinta-feira (12), a Avisa infirmou que estava recorrendo da decisão da ANS e que os atendimentos estéticos não seriam realizados de forma gratuita.

“Tanto o SUS quanto o Sistema de Saúde Complementar [os planos de saúde] irão cobrir integralmente quando houver indicação médica de cirurgia e substituição de prótese. Independente da motivação da mulher em colocar a prótese, o rompimento pode significar risco à a saúde da mulher”, disse Padilha.

A troca do implante de silicone é indicada apenas para os casos que apresentam risco de rompimento. “Não há indicação de cirurgia para todas as mulheres com essas próteses. Não queremos submeter as mulheres a um procedimento cirúrgico, que também é de risco, sem indicação”, comentou o ministro. O Ministério recomenda que todas as pacientes que possuem próteses de uma das duas marcas adulteradas entrem em contato com o serviço de saúde para realizar acompanhamento médico.