Publicado em: terça-feira, 16/08/2011

Ministro dos Transportes responde às acusações de corrupção no Ministério

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos (PR), responde na manhã desta terça-feira (16) pelas acusações que derrubaram o ex-ministro da pasta, Alfredo Nascimento (PR), e outros 26 funcionários do Ministério e órgão vinculados a ele, como o Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT). A iniciativa para levar Passos à Comissão de Infraestrutura do Senado veio a partir do líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias. No primeiro momento, Passos havia sido convocado, mas, agora, o pedido virou um “convite”.

Após ter confirmado que se apresentaria perante a Comissão, a assessoria do ministro requisitou que oito lugares fossem reservados para que os técnicos que acompanharão Passos pudessem participar devidamente do seu depoimento. Durante seu pronunciamento, Passos afirmou que “para fins de orçamento de 2010, a comissão não bloqueou os fluxos para contratos da BR-317, como apontado, nem pela BR-101. Apenas naquilo que diz respeito a BR-265, houve bloqueio de recursos UT 060017/02-00 lote 2 da obra.”

Com relação à BR-265, Passos defendeu que entre os três lotes em obras, um deles já foi concluído. No caso do segundo lote, a sua licitação foi suspensa e agora ele deve ser licitado novamente. Ao mesmo tempo, o lote restante está em andamento e em bom ritmo de execução, de acordo com o ministro.

A nomeação de Passos para o cargo de ministro foi feita pela presidente Dilma Housseff após o ex-ministro ter entregue a sua carta de demissão. Apesar de ser do mesmo partido da sigla que estava na pasta, o PR, sua indicação não foi aprovada no primeiro momento pelos companheiros de partido.