Publicado em: quarta-feira, 09/11/2011

Ministro do Trabalho deve prestar depoimento à Câmara nesta quinta-feira

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, vai comparecer à sessão da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (10) para prestar esclarecimentos sobre as acusações que surgiram contra o Ministério. A reunião foi marcada após um acordo entre o Governo e a oposição para que fossem retirados todos os pedidos da votação para a convocação. A audiência está marcada para as 09h30 e deve contar com perguntas dos parlamentares.

Na quarta-feira (09), Lupi afirmou que todas as acusações foram superadas e que ele já se defendeu perante a presidenta Dilma Rousseff, ao seu partido, o PDT, e à Procuradoria-Geral da República (PGR). “A gente já deu as respostas que tinha que dar, apresentou os documentos, o procurador-geral da República já se pronunciou. Agora, estou aqui para trabalhar,” afirmou o ministro. Lupi também destacou que a equipe que trabalha diretamente com ele não está envolvida no escândalo, mas que o seu Ministério conta com aproximadamente 10 mil funcionários.

O ministro também afirmou que só vai sair do seu cargo “abatido a bala”, o que deu a entender que Lupi estaria desafiando a própria presidenta. Porém, ele garante que desafia somente a “onda de denuncismo” que vem percebendo no Brasil.

As denúncias contra Lupi contribuem para o atual cenário político do Governo de Dilma, pois seis ministros já foram substituídos em 10 meses de gestão. A presidenta prometeu a reforma ministerial para o final deste ano, quando deve fazer as alterações normalmente previstas na equipe de ministros que ocupam as pastas.