Publicado em: quinta-feira, 08/12/2011

Ministro das Cidades nega acusações perante o Senado

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, voltou a negar nesta quinta-feira (8) o suposto esquema de forjar um parecer de obra de mobilidade urbana para a Copa de 2014 em Cuiabá (MT), do qual o Ministério foi acusado de ter realizado. Negromonte compareceu ao Senado para prestar explicações. A acusação foi publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo e mostrou que servidores teriam ampliado o custo da obra para R$ 1,2 bilhão, R$ 700 milhões a mais do que o inicialmente previsto.

“Minha idade de mentir já passou. Se tiver qualquer Bíblia para fazer juramento, eu farei. Eu não determinei à diretora, não pedi ao chefe de gabinete [que alterasse o parecer]. Eles têm autonomia, são técnicos. Houve um impasse, o técnico deu um parece e ela, como diretora, deu outro parecer. Só soube disso após a imprensa noticiar. A revisão é um fato corriqueiro,” declarou Negromonte no Senado.

O depoimento durou pouco mais de uma hora e, depois que já havia terminado, Negromonte afirmou à imprensa que não tem medo de perder seu cargo na reforma ministerial, prevista para o começo de 2012. “Ela [presidente Dilma Rousseff] nunca me chamou para conversar sobre isso. Não estou preocupado em sair [do Ministério das Cidades] nem em ficar. Estou preocupado em fazer um bom trabalho e estou fazendo isso” afirmou.

Em outro momento, Negromonte havia declarado que as denúncias contra a sua pasta são uma tentativa de enfraquecer o governo de Dilma. Os ministros vêm sendo alvos de acusações, sendo que sete já deixaram seus cargos.