Publicado em: sábado, 10/09/2011

Ministro da Educação critica greve dos servidores de universidades federais

Nesta sexta-feira (9), o ministro da Educação, Fernando Haddad, fez um pronunciamento aponde disse que a paralisação das atividades dos servidores técnico-administrativo das universidades federais está “atrapalhando”.

“Isso não está sendo cumprido em algumas universidades e está atrapalhando o andamento dos trabalhos. Não me parece o caminho descumprir decisão judicial. Eu continuo na luta para que os técnicos voltem a negociar”, criticou Haddad

De acordo com ele, os profissionais abandonaram as discussões que poderiam levar a negociação das cobranças e não estão cumprindo a medida judicial que indica que 50% da categoria esteja trabalhando.

“Eu lamento muito o que ocorreu porque o Ministério da Educação fez todos os esforços, eu pessoalmente me envolvi junto à categoria. Fizemos esforços para que os técnicos não abandonassem a mesa de negociação. Recebi sem audiência marcada. E veja que os professores que não romperam as negociações saíram com acordo. Acordo é sempre melhor do que uma briga”, comentou.

Já a Federação de indicados de Trabalhadores em Educação das Universidades Brasileiras (Fesubra) nega que o movimento está descumprindo a medida judicial e também que abandonou a conversa. Em nota, a Fesubra diz que o governo federal está “criminalizando” o movimento.

“A categoria não abandonou nenhuma mesa”. “Tentamos, desde 2007, negociar com o governo essa pauta. De 2007 para cá foram 43 reuniões e o máximo que conseguimos foi a promessa de outra reunião. Chegou em uma situação que a categoria passou a se sentir enganada, ludibriada”, afirmou o coordenador da federação, Rogério Marzola.