Publicado em: sexta-feira, 30/09/2011

Ministro cubano rejeita proposta dos Estados Unidos para mudar embargo

O ministro das relações exteriores de Cuba, Bruno Rodríguez, rejeitou nesta quinta-feira (29) em Brasília a oferta do presidente norte-americano, Barack Obama, de mudar as políticas internacionais dos Estados Unidos com relação à Cuba se a ilha de Fidel também mostrar mudanças significativas na sua condução do governo. Obama fez tal informação durante um discurso nessa quarta-feira (28) e o líder da revolução cubana, Fidel Castro, publicou um artigo declarando que mudanças podem acontecer no país, mas o império norte-americano poderá cair antes.

A resposta oficial dada por Rodríguez ressalta como o presidente norte-americano não sabe o que acontece em Cuba. Para o ministro dos Negócios Estrangeiros, “as palavras de Obama são velhas e não têm em conta o que ocorre no mundo ou em Cuba”. Rodríguez também destacou que as preocupações de Obama com três guerras internacionais e uma crise doméstica interferem no tempo que o presidente tem para enxergar a realidade de Cuba.

O governo dos Estados Unidos mantém um embargo contra Cuba desde 1962. Recentemente, Raúl Castro, irmão de Fidel, começou a propor medidas que flexibilizariam a política econômica da ilha. Em consequência disso, a partir de outubro os cidadãos cubanos poderão ser autorizados a comprarem e venderem carros novos.

Outro ponto de atrito entre as duas nações diz respeito ao cidadão cubano René González, preso há 13 anos e que logo será libertado. Porém, a justiça norte-americana decretou liberdade condicional por três anos, o que impede o seu retorno à ilha. González trabalhava para a inteligência cubana a fim de descobrir informações sobre grupos direitistas cubanos com o objetivo de destituir Fidel do poder.