Publicado em: segunda-feira, 12/03/2012

Ministro Crivella quer criar escola de pesca e Pescobras

O novo ministro da Pesca, Marcelo Crivella, pretende criar uma empresa responsável pelo ramo da pesca e uma instituição de ensino voltada para pescadores. Seria uma empresa como a Petrobrás, responsável pela administração do petróleo. A Pescobras receberia verbas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS). Segundo o ministro, objetivo da empresa é envolver também o pequeno produtor através de um viés social. Crivella ressaltou que será uma empresa grande e campeã.

Crivella assumiu o cargo no dia 2 de março neste ano e é membro do PRB. O ministro também já foi senador por dois mandatos, um em 2002 e outro em 2010. Depois do convite de Dilma para substituir o ex-ministro no Ministério da Pesca, Crivella se afastou do Congresso. Além da carreira política, é bispo da Igreja Universal.
Com a Pescobras, Crivella quer criar uma instituição de ensino nacional própria para pescadores. Segundo ele esse assunto será tema de reunião com a presidente Dilma Rousseff. Além de ajudar os trabalhadores, seria uma forma de preservar as espécies de peixes no Brasil. Segundo ele, o grande problema que o país enfrenta é a falta de gerenciamento da área.

Crivella critica STF, lei do aborto e o PSD

Na entrevista o ministro também falou de outros assuntos. Crivella disse que o Supremo Tribunal Federal (STF) invade o espaço do Legislativo e suas responsabilidade. Em sua crítica, cita como exemplo a criação do PSD, pois a corte faz leis e a conseqüência disso é a criação de novos partidos. Segundo ele, a sigla foi inventada pelo STF. O PSD é o partido do prefeito Gilberto Kassab. Além disso, ao ser perguntado sobre a abertura na lei do aborto, o ministro reafirmou sua posição e disse que discorda da nova proposta. Ele ressaltou ainda que não vai se preocupar com essa questão, pois Dilma fez um compromisso com os evangélicos.