Publicado em: sexta-feira, 22/07/2011

Ministro-chefe do CGU deve ser convocado para prestar explicações

O PPS protocolou nessa sexta-feira (22) um pedido para que o ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, seja chamado para prestar explicações sobre as verbas liberadas que deram início à possibilidade de superfaturamento no Ministério dos Transportes. Além disso, o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno, pede para que ele seja convocado a fim de explicar quais tem sido as providências adotadas para lidar com as denúncias dos pagamentos de propina.

Para o deputado Bueno, “o aumento vertiginoso de termos aditivos e de contratos firmados pelo Dnit e Valec é um verdadeiro escândalo que não pode ter passado desapercebido pela CGU que é, em última instância, responsável pela defesa do patrimônio e da transparência da gestão pública.” Além disso, o líder da sigla complementa que é lamentável o CGU não ter percebido as irregularidades das transações realizadas pelo Ministério.

Como se isso não fosse suficiente, Bueno ainda provoca a Controladoria-Geral ao afirmar que parece que as investigações só começaram por parte do CGU depois de a imprensa ter denunciado as práticas ilegais do Ministério. A responsável pelo estouro do escândalo foi a Veja, que publicou uma reportagem no começo de julho sobre o superfaturamento de obras licitadas pelo Ministério.

Desde então, diversos nomes foram afastados dos cargos do Ministério, do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT) e da Valec. Conforme a situação foi se agravando, a presidente Dilma Housseff decidiu dar um caráter mais técnico aos setores em questão e escolher profissionais com perfil técnico, ao invés de escolher puramente pelo fator político.