Publicado em: quarta-feira, 30/11/2011

Ministro britânico expulsa diplomatas iranianos da embaixada em Londres

O ministro de Relações Exteriores britânico, William Hague, anunciou nesta quarta-feira (30) que todos os diplomatas iranianos em operação no Reino Unido estão expulsos, medida que foi tomada após a necessidade de retirar os britânicos do Irã depois da invasão à embaixada em Teerã, capital do Irã. Hague declarou que ordenou o fechamento imediato da embaixada iraniana em Londres e que os diplomatas estrangeiros têm 48 horas para deixarem o país.

Aos parlamentares britânicos, Hague declarou que “se qualquer país torna impossível para nós operar em seu território, não pode esperar que tenhamos uma embaixada funcionando lá”. Além disso, Hague defende que houve “algum grau de consentimento do regime” para com os ataques realizados na terça-feira (29) contra a embaixada, localizada no centro de Teerã, e também aos Jardins Gholhak, que são a representação britânica no norte da cidade. Hague afirmou que todos os membros da embaixada britânica em Teerã foram retirados e que a embaixada foi fechada.

O chanceler britânico lembrou que o Reino Unido não cortou todas as relações com o Irã, mas que as relações entre os dois países estão em seus níveis mais baixos. O Irã descreveu os manifestantes como “estudantes”. Documentos da embaixada foram jogados pelas janelas, as bandeiras britânicas foram arrancadas dos mastros e queimadas, além de terem invadido o prédio da embaixada.

A manifestação contra a embaixada britânica começou após a decisão do Parlamento iraniano de reduzir as relações com o Reino Unido. Essa medida foi em resposta à decisão dos britânicos de cortar todos os laços financeiros com os bancos do Irã.