Publicado em: segunda-feira, 12/03/2012

Ministro alega que obras da copa não estão atrasadas

Aldo Rebelo diz que obras para a Copa do Mundo de 2014 não estão atrasadas e que não é necessário criar uma Lei Geral da Copa. Em entrevista na manhã desta segunda-feira, Rebelo disse que os estádios e as reformas de infraestrutura não têm atrasos. Segundo o ministro do Esporte, os aeroportos já possuem investimentos reservados e os estádios apresentam, inclusive, obras adiantadas.

Na entrevista o ministro falou ainda dos incidentes com Jèrôme Valcke, secretário-geral da Fifa. Valcke disse que o país necessitava de um “chute no traseiro” para melhorar o ritmo das obras para a Copa do Mundo. Segundo Rebelo, o desentendimento tratou-se do uso de palavras equivocadas, mas ele já pediu desculpas. Agora, de acordo com o ministro, Joseph Blatter virá ao Brasil para se reunir com Dilma Rousseff e decidir se Valcke continuará intermediando a relação entre a Fifa e o governo brasileiro.

Lei da Copa não é necessária para o mundial, afirma ministro do Esporte

Rebelo disse também, durante a entrevista, que a Lei da Copa não tem necessidade. Essa legislação foi tema de debates entre a Fifa e os congressistas, mas o ministro do Esporte disse que ela não é importante. Falou ainda que as Olimpíadas não precisaram disso então a Copa também não necessitará. A Lei da Copa, que está em processo de aprovação, trata de questões como a venda de bebida de álcool e de meia-entrada para estudantes.

O ministro disse que essa legislação não é tão importante, pois o que realmente deve ser considerado são os 11 acordos assinados com a Fifa pelos países que organizam o mundial. Rebelo ressaltou ainda que o consumo de álcool também foi polêmico em outros mundiais, não apenas neste momento, e nunca foi feita uma legislação própria para resolver o problema.