Publicado em: sexta-feira, 20/01/2012

Ministra responde a estudo que indica que Brasil será o 2º pais do mundo com maior desigualdade

A ministra Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, se colocou contra o estudo que indica que o Brasil será o segundo país no ranking de desigualdade entre os países do G20, ficando atrás apenas da África do Sul. A pesquisa foi aplicada pela Oxfam, uma entidade responsável por aplicadas estudos relacionais a injustiça social e a pobreza em mais de 92 países.

Nesta quinta-feira a ministra rebateu e disse que o estudo deve apontar a evolução que o país passou nos últimos anos antes de apontar dados que indiquem os níveis de desigualdade.

“O Brasil é reconhecido por todas as instituições internacionais como o país que mais vem reduzindo desigualdade. Primeiro, nós temos que olhar o filme. Nós conseguimos tirar 28 milhões de pessoas da pobreza, 40 milhões de pessoas entraram na classe média, temos ainda uma meta de incluir 16 milhões de brasileiros”, disse.

No dia, a ministra esteve reunia com a presidente Dilma Rousseff para discutir o plano “Brasil Sem Miséria”. Os demais representantes da pastas relacionais ao setor social também estiveram presente. A presidente Dilma está se reunindo em encontros temáticos para analisar como está ação dos programas governamentais e ainda criar metas para 2012.