Publicado em: quinta-feira, 26/07/2012

Ministra destaca avanços institucionais sobre a participação negra na sociedade

Ontem foi dia de comemoração para a ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). Ela apontou os avanços institucionais que contribuem para o processo de redemocratização da participação dos negros na sociedade brasileira. Durante sua entrevista no programa “Bom Dia, Ministro”, Bairros falou sobre a criação de cotas como um dos direitos mais importantes criados até o momento no país. No da 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, que foi instituído em 1992. Além disso,a ministra também citou a importância da presença do Estatuto da Igualdade Racial, que foi sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 20 de julho de 2010.

Cotas oferecem oportunidades aos negros de baixa renda que precisam ser inseridos na sociedade

Na perspectiva da ministra, a criação de cotas no ensino superior, tem também por objetivo criar caminhos para que os negros também tenham mais espaço em concursos públicos. A presença de cotas foi considerada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) neste ano. A presença de cotas já é adotada em municípios de diversos estados do país. As cotas também se estendem à índios e mulheres negras. Uma segunda luta da secretaria, segundo a ministra, é a aprovação do projeto que

estende os mesmos direitos a toda a classe trabalhadora negra, que chega a 7 milhões, sendo a maioria de mulheres. Outra questão enfatizada é a inclusão no currículo escolar da disciplina sobre história e cultura africana. O papel dessa proposta é focar na importância dos afrodescendentes na história do Brasil. A ministra destacou a importância dos pais ensinarem aos filhos a tolerância de todas as raças, assim como o respeito e educação. Um ponto negativo ressaltado foi a ineficiência da legislação para punir atos de racismo no país.