Publicado em: sábado, 10/03/2012

Ministério Público quer investigar 29 escolas do Ceará por vazamento de questões do Enem

O Ministério Público do Ceará (MPF-CE) solicita à Polícia Federal a investigação de outras vinte e nove escolas do Ceará pela suspeita de vazamento de questões em simulados para o Enem, aplicado em cerca de 30 escolas do estado em Outubro de 2010.

Segundo Oscar Costa Filho, o procurador da república no Ceará, a empresa que se responsabiliza pela aplicação do simulado no Ceará “cedeu de forma irregular” o material que era sigiloso para essas trinta escolas.

Os cadernos do simulados foram entregues como parte do material didático no Colégio Christus, em Fortaleza, no mês de outubro de 2011, cerca de uma semana antes da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio 2011. Foi preciso anula quatorze questões para os estudantes da escola, por terem sido similares a da prova oficial.

Solicitações a justiça

Oscar Costa Filho realizou o protocolo na Justiça Federal do pedido de intimação para o Inep, instituto responsável por aplicar o Enem nas escolas brasileiras, da entrega dos cadernos de pré-teste em 2010. O Ministério Público Federal tentará comparar se outras questões similares a prova oficial foram usadas em simulados, além das 14 que já foram anuladas.

Agora, a solicitação do procurado é de que todas as escolas que se ofereceram para aplicar o simulado sejam investigadas sobre os possíveis vazamentos, como aconteceu com o Colégio Christus. “Havendo indício concreto [de vazamento em mais escolas] vamos ter uma investigação concreta nas escolas que realizaram o pré-teste em 2010”, afirmou o procurador.

Para Costa Filho, a empresa que se responsabiliza pela aplicação do teste precisaria se responsabilizar pelo sigilo do conteúdo da prova, o que não aconteceu. “A empresa não mandou ninguém ao Ceará, ela cedeu de forma ilegal o material sigiloso às escolas”, declara.

Nesta semana, quinta-feira (8), Maria Candelária Di Ciero, procuradora da República, enviou a denúncia para a Justiça Federal do Ceará contra cinco pessoas que estão sendo responsabilizadas criminalmente pelo vazamento das questões do Enem 2011, segundo indica o relatório final da Polícia Federal.