Publicado em: quinta-feira, 07/07/2011

Ministério dos Transportes: Diário Oficial publica saída de Alfredo Nascimento

Edição do Diário Oficial publicada hoje (07/07) informa a exoneração do então ministro dos transportes, Alfredo Nascimento (PR), que pediu demissão ontem à presidente Dilma Housseff (PT). A pasta já foi ocupada interinamente por Paulo Passos, que atuava como secretário-executivo dos transportes. O partido do ex-ministro não concordou com a decisão, pois se considera no direito de indicar outro nome da sigla. Porém, não houve consenso e nenhuma opção apresentada a presidente foi satisfatória.

Antes do pedido de demissão, Nascimento havia deixado seu cargo à disposição da presidente. Porém, Dilma não aceitou demiti-lo e orientou que continuasse na pasta para lidar com as consequências das denúncias que aconteceram com relação ao setor do ministro. As primeiras denúncias de superfaturamento de obras contra o Ministério foram apresentadas no sábado (02) em uma reportagem da revista Veja.

Logo quando surgiram as informações, quatro nomes de funcionários do Ministério dos Transportes foram afastados dos seus cargos. Entre eles, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT) está envolvido. Junto ao seu partido, Nascimento aceitou participar de Comissões para esclarecer dúvidas a respeito das denúncias. Enquanto as investigações estão em andamento, Dilma ordenou que Nascimento suspendesse todas as licitações do seu Ministério por 30 dias.

A presença de Nascimento no governo se dá desde a gestão do ex-prefeito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Com Lula, ele entrou no cargo em 2004 e deixou a pasta em 2006, para concorrer ao Senado pelo estado de Amazonas. Voltou em 2007, mas em 2010 decidiu disputar o governo do mesmo estado. Em 2011 foi Dilma quem renomeou Nascimento.