Publicado em: quarta-feira, 18/01/2012

Ministério das Comunicações pode cancelar BBB12

O Ministério das Comunicações divulgou nota oficial informando que vai começar a apurar a polêmica causada pela transmissão de um trecho específico do Big Brother Brasil 12, que fez com que surgisse a denúncio de estupro dentro da casa. O governo pediu a gravação das imagens que foram transmitidas na TV aberta entre os dias 14 e 15. A direção do programa defende que a íntegra desse período foi transmitida somente aos assinantes do pay per view.

De acordo com a nota divulgada, “inicialmente, o Ministério das Comunicações vai identificar se o possível estupro foi veiculado na TV Globo, emissora outorgada concessionária do serviço de radiodifusão de sons e imagens, fiscalizada pelo ministério, ou apenas nos canais de TV por assinatura, fiscalizados pela Anatel, nos termos da Lei Geral de Telecomunicações – LGT”. Na mesma nota, o Ministério explica que, caso seja comprovado o descumprimento das normas vigentes, as “sanções cabíveis incluem a interrupção dos serviços”.

Ao mesmo tempo em que ao Ministério das Comunicações cabe a investigação da televisão aberta, também foi encaminhado à Anatel que verifique a veiculação nos canais de TV por assinatura. A polêmica começou quando pagantes do pay per view postaram na internet um vídeo que mostra o ex-brother Daniel e a sister Monique sob o famoso edredon.

Os telespectadores entenderam que Daniel estava abusando da estudante gaúcha enquanto ela dormia, pois ela havia ingerido muita bebida álcoolica na festa da casa e parecia ter desmaiado de bêbada. Contudo, Monique afirma não lembrar de ter acontecido algo que não tenha sido consensual.