Publicado em: sexta-feira, 17/01/2014

Ministério da Saúde brasileiro identifica 300 crianças com hanseníase em 2013

300 crianças com hanseníase em 2013A hanseníase é uma doença considerada infecciosa que ataca a pele e os nervos das mãos, braços, rosto, pés, nariz, olhos e eventualmente outros órgãos. Ela pode causar deformações físicas, que devem, e podem ser evitadas por um diagnóstico no início da doença. O tempo médio para aparecer os sintomas é longo, pode alterar entre dois a até mais de uma década.

Em 2013 ela atingiu cerca de 300 crianças em várias escolas públicas por todo país. Segundo informações de médicos, esse relatório é resultado de uma campanha promovida por identificar casos suspeitos e gerar um tratamento em massa da doença em mais de 850 cidades consideradas prioritárias pelo Ministério da Saúde.

O objetivo dessa pesquisa foi identificar novos casos de hanseníase em brasileiros menores de 15 anos, e assim, identificar as famílias nos municípios quais existem adultos portadores da doença e que podem ter sido a fonte da infecção desses jovens e crianças. De acordo com o Governo, e o Ministério da Saúde, um caso da doença em um menor indica que existe um adulto por perto portador da hanseníase e sem diagnóstico e muito menos tratamento.

Panorama da doença

Na pesquisa, cerca de 3,8 milhões de brasileirinhos fizeram o exame inicial para ver se a doença fosse detectada. Dessas milhões de crianças, 243 mil delas foram encaminhadas para uma avaliação em unidades públicas de saúde. As cidades que participaram do estudo foram escolhidos por sua incidência de hanseníase do Brasil, o que envolveu todos estados.

A doença é considerada infectocontagiosa e é causada pelo bacilo de Hansen, ou também chamada de Mycobacterium leprae. É possível que a sua transmissão seja feita pelas secreções do corpo, pelas vias aéreas superiores e também pelas gotículas da saliva. Tendo a sua incubação por seis meses a seis anos.