Publicado em: sexta-feira, 21/11/2014

Ministério da Saúde alerta que crianças com alergia a leite de vaca não devem tomar vacina Tríplice viral

Ministério da Saúde alerta que crianças com alergia a leite de vaca não devem tomar vacina Tríplice viralNesta quarta-feira o Ministério da Saúde fez um alerta onde comunicava que crianças que possuem alergia a leite de vaca não devem tomar a vacina Tríplice viral, contra sarampo, caxumba e rubéola, esse comunicado foi feito após crianças alérgicas a leite de vaca terem tido reações consideradas inadequadas.

Segundo informações passadas pelo Ministério da saúde houve o registro de 28 crianças que tiveram essas reações, mas todas elas já estão bem de saúde, de acordo com o órgão essa é uma medida de prevenção, por isso de agora em diante quando os pais se encaminharem à postos de saúde, os profissionais devem perguntar a eles se a criança tem alergia ou não a leite, caso a criança tenha a alergia, a vacina não poderá ser dada.

A campanha de vacinação contra a paralisia infantil e também contra o sarampo teve início no começo deste mês e prossegue até o próximo dia 28, os pais podem levar as crianças para se vacinar e aproveitar para atualizar a caderneta de vacinação das mesmas.

Desde o mês de junho mais de 4 milhões de crianças já receberam a dose da tríplice viral e segundo o Ministério da Saúde a vacinação por meio desta é segura, pois segundo o órgão não há nenhuma contraindicação existente na bula do remédio que dê a informação de que crianças com alergia a leite de vaca não devem tomar a mesma, porém devido aos casos que apresentaram reações, o Ministério resolveu comunicar as Secretarias de Saúde para que estas crianças não recebessem a dose da vacina por enquanto.

Com essa resolução o Ministério da Saúde verifica agora maneiras de imunizar essas crianças, a vacinação de crianças que não apresentam essas condições prossegue em sua normalidade, o órgão garante que a vacina antes de ser aplicada é testada e em especial a tríplice viral passou pela análise do Instituto de Qualidade em Saúde, além disso o laboratório fornecedor da vacina é o mesmo há anos e repassa vacinas não somente para o Brasil como para outros países do mundo.

O Ministério da Saúde juntamente com a Organização Panamericana de Saúde estão realizando análises dos casos de reação registrados e a possibilidade de que estes sintomas sejam atribuídos a vacinação dessas crianças.

Em todo o país, neste ano houve registro de 514 casos de sarampo, até o mês passado, todos estes com sua concentração no Ceará, já em São Paulo não há qualquer registro de transmissão direta da doença desde o ano 2000, porém neste ano aconteceu o registro de sete casos em São Paulo, mas foram de pessoas que vieram de fora do estado.