Publicado em: quinta-feira, 30/08/2012

Ministério da Fazenda prorroga redução de IPI em três setores

Ministerio da fazenda prorroga redução de IPIDepois da reunião feita entre os representantes do setor industrial com o ministro da Fazenda Guido Mantega, foi anunciado ontem que o governo optou em prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A medida vale tanto para o setor de automóveis, quanto para a linha branca, material de construção e móveis. O prazo para a redução era de 31 de agosto, sendo que os industriais alegavam que caso o corte fosse feito agora poderia haver prejuízo para as empresas e as vendas poderiam voltar a cair neste segundo semestre. Com mais tempo de IPI reduzido o governo federal deixará de arrecadar R$ 1,6 bilhão em 2012 e também mais R$ 3,9 bilhões no ano seguinte.

No caso de automóveis a redução será de mais dois meses, mas para o caso da linha branca ela foi estendida até 31 de dezembro deste ano. Assim como dos automóveis e da construção a linha branca também deixaria de contar com a redução do importo depois de amanhã. Para o caso dos materiais de construção, o beneficio para o setor já existe há três anos e o governo lançou uma nova data para final de 2013, o que significa que é mais um ano com preço mais baixo para o consumidor com o objetivo de estimular as vendas.

Novos materiais são incluídos na lista de materiais de construção

Os empresários do ramo de construção civil pediram ao governo que além do aumento do tempo de IPI reduzido, fosse também feita a inclusão de uma nova lista de materiais. Dessa forma, acatando o pedido dos empresários, o governo resolveu colocar mais quatro tipos de produtos. Trata-se de pisos laminados, piso vinílico, pisos de madeira sólida e drywall. Juntamente com o anúncio o governo também estendeu por mais um ano a alíquota zero para bens de capital como máquinas e equipamentos. Essa outra redução levará a uma perda de arrecadação de R$ 1,1 bilhão no próximo ano.