Publicado em: quinta-feira, 22/03/2012

Micro, pequenas e médias empresas terão mais R$ 2 bilhões vindos do BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terá mais dinheiro para emprestar parar as micro, pequenas e médias empresas em 2012. A estimativa é que seja mais R$ 2 bilhões a disposição dos empresários. Esse aumento foi discutido e aprovado na reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN). Inicialmente seriam apenas R$ 12 bilhões, no entanto decidiu-se acrescentar mais R$ 2 bilhões. O total ficou em R$ 14 bilhões, o que é o limite para investimentos no setor.

Informações do Ministério da Fazenda indicam que a mudança ocorreu, pois o Conselho fez uma troca e reduziu a quantidade de dinheiro disponível para ônibus e caminhões. Esse valor reduzido foi transferido para investimento em empresas que possuem um faturamento de no máximo R$ 90 milhões ao ano. Para essa categoria o juro não passa de 6,5%. Esse aumento dará maior facilidade ao BNDES que terá mais verba para financiar as empresas até o final deste ano.

Essa alteração dará facilidade ao BNDES. Com mais dinheiro será mais fácil atender toda a demanda que pediu financiamento. Além disso, também será possível financiar com mais tranqüilidade equipamentos usados na produção. Caso o CMN não tivesse aprovado o aumento de verba para o setor, restaria apenas R$ 500 milhões dos R$ 12 bilhões que havia sido estabelecido no orçamento do Ministério da Fazenda para esse tipo de ação. Com R$ 14 bilhões mais empresas poderão ser atendidas e se beneficiarão dessa verba.

O PSI foi criado em 2009 para diminuir o impacto e os efeitos da crise internacional no país. Esse programa que recebeu verba do Ministério da Fazenda oferece linhas de crédito para as pequenas e médias empresas com um juro muito abaixo do normal. O objetivo dessa medida é estimular a produção, exportação e compra de novas tecnologias para aprimorar a produção. Para sanar a lacuna do baixo juro cobrado o Tesouro Nacional oferece mais recursos ao BNDES.