Meu Pedacinho de Chão: remake abordará assuntos proibidos na primeira versão

Meu Pedacinho de Chão: remake abordará assuntos proibidos na primeira versãoVai ao ar na noite de hoje o primeiro capítulo da releitura de uma novela clássica da década de 70, Meu Pedacinho de Chão, a nova novela da faixa das 18 horas. Será exibida a nova versão da trama escrita por Benedito Ruy Barbosa e transmitida pela primeira vez em 1971.

O universo mais rural e bastante realista que foi pano de fundo da novela em sua primeira versão sai de cena, dando lugar a uma história que partirá dos olhos de uma criança, seguindo o tom de fabulo, atemporal e moderno. Personagens como capangas, coronéis e a professora Juliana continuam no folhetim, mas todos agora remodelados para os dias atuais.

De acordo com o próprio autor da trama, a novela que estreia na noite de hoje não se trata de um remake. Ele explicou que manteve o nome de alguns personagens, mas que a história e as questões que serão tratadas serão diferentes da primeira versão, principalmente pela forma como escolheram contar esta história.

Ele lembrou que a primeira versão foi exibida durante a ditadura e que por isso alguns temas foram censurados. Desta vez, a novela tratará, por exemplo, de greves de médicos e professores por atraso de salário. Na primeira versão da novela, 12 capítulos de Meu Pedacinho de Chão foram censurados e Benedito Ruy Barbosa chegou a acabar preso por conta disso.

A versão atual trará a Vila de Santa Fé como uma representação do mundo lúdico do personagem infantil Serelepe e Pituca, dois grandes amigos. Benedito Ruy Barbosa explicou que ao imaginar o vilarejo onde a novela é ambientada, ele percebeu que tudo era daquela forma por ser constituído pelo olhar do personagem mirim, como se a cidade fosse para ele um grande brinquedo.

O poderoso Coronel Epaminondas é quem começou a venda de pequenos lotes de terra para pessoas mais humildes que formavam a vila, assim como Pedro Falcão.

O problema é que os dois se tornam inimigos, porque enquanto o coronel é contrário ao progresso, Pedro Falcão faz de tudo para alcança-lo. Ele chegou a doar parte de seus terrenos para a construção de uma igreja e de um comércio, além, principalmente, do local onde funcionará a primeira escola do vilarejo.

O autor deixou claro que sua expectativa é que as pessoas se divirtam, mas também se comovam com a novela. O diretor Carvalho explicou que estava atuando como um tradutor da criação de Benedito, entendendo o que ele quer passar e tentando transmitir da mesma forma ao público.

Ele ainda afirmou que a nova novela vai inovar com o cenário fixo, mas também com o formato diferenciado, já que serão 100 episódios, com média de 20 personagens.

+ Novelas

Buscar

Curtir